Informações técnicas


Este blog é dedicado à divulgação das atividades do Clube de Astronomia e do Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé do Colégio Militar de Porto Alegre.

Localização

Rua Cleveland, 250, bairro Santa Tereza, Porto Alegre

Rio Grande do Sul – Brasil

30º03’55”SUL 51º13’04”OESTE

Altitude: 75m

Características óptico-físicas do telescópio Celestron C11

Sistema óptico: Catadióptrico Schmidt-Cassegrain; Abertura (D): 11pol (279,4mm); Distância focal do espelho primário(F): 110,2 pol (2799,1mm); Razão focal (número f) = F/D: f/10; Maior aumento útil: 660X; Menor aumento útil: 42X; Poder de resolução (s) = 11,6”/D: 0,42”; Resolução fotográfica: 200 linhas/mm; Poder de concentração de luz: 1593X; Magnitude visual limite m lim = 2,5 . log (D / 6,2) 2 + mVS: 14,7; Foco próximo com ocular: 60’; Foco próximo com câmera: 60’; Comprimento do tubo óptico: 25 pol (635,0mm); Massa: 27,5 libras (12,5kg).

Características óptico-físicas do telescópio Celestron CPC800

Sistema óptico: Catadióptrico Schimidt-Casegrain; Abertura: 8pol (203,2mm); Distância focal: 2032mm (80”); Número f: f/10; Maior aumento útil: 480X; Menor aumento útil: 29X; Poder de resolução: 0,57”; Resolução fotográfica: 200linhas/mm; Poder de concentração de luz: 843X; Magnitude visual limite: 14,7; Comprimento do tubo óptico: 17”; Massa: 42 libras (19,1kg).

domingo, 5 de março de 2017

CMPA assiste ao eclipse parcial do Sol na manhã de domingo de carnaval

A manhã de domingo de carnaval, 26 de fevereiro de 2017, foi uma manhã especial. Estava previsto para ocorrer nessa manhã um eclipse anular do Sol que percorreria algumas regiões da Patagônia Argentina, passava pelo oceano Atlântico e culminaria em Angola e Zâmbia (ver mapa da NASA). Fora dessa região, uma "linha" em forma de "S", se planificarmos o globo terrestre, as outras regiões acima e abaixo veriam esse eclipse parcialmente, por uma questão de paralaxe de observação. Porto Alegre foi a capital brasileira com maior percentual de obscurecimento (quase 70%) visto estar mais próxima da linha do eclipse anular do Sol. Por isso, uma equipe da TV Bandeirantes, a BAND, foi designada para fazer uma cobertura na véspera do acontecimento, no sábado, de maneira a orientar as pessoas quanto as facilidades, dificuldades e perigos de uma observação direta do fenômeno. Os professores Luiz Carlos GOMES e Gentil Cesar BRUSCATO prestaram os esclarecimentos necessários para o entendimento e a seguridade da observação do evento em reportagem que circulou a nível nacional naquele canal de TV.

 
Na manhã de domingo um forte aparato de apoio esperava os observadores. O Comando do CMPA providenciou uma estrutura, onde foram colocados à disposição dos presentes duas barracas, cadeiras, café, água, suco, bolachas, biscoitos e frutas, bem como acesso dos carros para estacionarem no pátio, banheiros em funcionamento e livre acesso sob identificação e observação das normas de ingresso a um ambiente federal.

Às 9h44, como previsto, a Lua começa sua entrada sobre o disco solar. Daí por diante foi uma festa e um show dados pelos dois astros, até seu final, em torno de 12h45.

Para o acompanhamento do fenômeno foram colocados à disposição do público, com orientação, um telescópio Celestron C8, com filtro H-alfa Baade para visualização direta, um telescópio refrator Vasconcellos para projeção do Sol e da Lua em anteparo clocado perto de sua ocular, um espelho caseiro para refletir o fenômeno na parede e uma máscara perfurada com projeção em folha de papel no chão (princípio da câmara-escura, ou pin-hole).

Mais de cem pessoas compareceram ao evento, entre visitantes e pessoal local!!!

Leia mais em http://www.cmpa.eb.mil.br/component/content/article?id=673.

Estação Espacial Internacional (ISS) passa sobre o pátio Plácido de Castro do CMPA

Na noite de 23 de fevereiro, entre 19h00 e 21h00, dezoito pessoas, entre alunos, pais, mães e professores quase tiveram problemas com suas cervicais, de tanto que tiveram que erguer a cabeça para olhar para o céu. O motivo foi a passagem da Estação Espacial Internacional (ISS, em inglês) exatamente sobre o meio do pátio Plácido de Castro do CMPA. A estação apareceu exatamente as 20h08 na direção NE, ao lado direto do Torreão (de quem olha do pátio) e demorou quase oito minutos passando sobre o pátio. Os presentes filmaram, tiraram fotografias e até bateram palmas pela delícia que foi o acompanhamento de um objeto artificial sobre os céus do CMPA. Não estava um céu límpido, mas por entre as nuvens esparsas conseguimos visualizar muito bem a estação espacial que apresentava um brilho com magnitude -3,3 (lembrando que a estrela mais brilhante do céu brilha com magnitude de -1,5 e a estação espacial passou bem rente a ela!).

 Poucos minutos antes, para socializar a observação, foi feita uma palestra para os pais e demais presentes sobre o fenômeno, uma vez que os alunos já tinham sido oirentados no encontro do Clube no dia 20 passado.

Todos vibraram muito e sairam encantados com a atividade que pode facilmente ser prevista através do site Heavens Above