Informações técnicas


Este blog é dedicado à divulgação das atividades do Clube de Astronomia e do Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé do Colégio Militar de Porto Alegre.

Localização

Rua Cleveland, 250, bairro Santa Tereza, Porto Alegre

Rio Grande do Sul – Brasil

30º03’55”SUL 51º13’04”OESTE

Altitude: 75m

Características óptico-físicas do telescópio Celestron C11

Sistema óptico: Catadióptrico Schmidt-Cassegrain; Abertura (D): 11pol (279,4mm); Distância focal do espelho primário(F): 110,2 pol (2799,1mm); Razão focal (número f) = F/D: f/10; Maior aumento útil: 660X; Menor aumento útil: 42X; Poder de resolução (s) = 11,6”/D: 0,42”; Resolução fotográfica: 200 linhas/mm; Poder de concentração de luz: 1593X; Magnitude visual limite m lim = 2,5 . log (D / 6,2) 2 + mVS: 14,7; Foco próximo com ocular: 60’; Foco próximo com câmera: 60’; Comprimento do tubo óptico: 25 pol (635,0mm); Massa: 27,5 libras (12,5kg).

Características óptico-físicas do telescópio Celestron CPC800

Sistema óptico: Catadióptrico Schimidt-Casegrain; Abertura: 8pol (203,2mm); Distância focal: 2032mm (80”); Número f: f/10; Maior aumento útil: 480X; Menor aumento útil: 29X; Poder de resolução: 0,57”; Resolução fotográfica: 200linhas/mm; Poder de concentração de luz: 843X; Magnitude visual limite: 14,7; Comprimento do tubo óptico: 17”; Massa: 42 libras (19,1kg).

domingo, 27 de agosto de 2017

Aluna do CMPA visita o Observatório para iniciar seu trabalho de pesquisa

A aluna do Sexto Ano do Ensino Fundamental do CMPA, Carolina Mallmann, esteve presente no Observatório Capitáo Parobé, juntamente com seus pais, na noite do dia 23 de agosto para ser orientada e inciar seu trabalho de pesquisa a ser apresentado na Feira de Ciências, Arte e Cultura do CMPA em 14 de setembro próximo.

Sob orientação do professor Luiz Carlos GOMES, a aluna irá medir, mediante observação simples à vista desarmada, a poluição luminosa da cidade de Porto Alegre, particularmente do bairro onde mora, Vila Nova.  A atividade é bastante simples e não exige que a aluna saia do pátio de sua casa. Para isso, foi escolhida a constelação do Escorpião (Scorpius) pelo fato dessa constelação se encontrar no zênite nessa época. Quanto mais próximo ao zênite estiver uma constelação, um asterismo, ou mesmo um astro apenas, menos interferência a atmosfera apresenta na qualidade de sua luminosidade.

Através da análise das magnitudes das estrelas visíveis pode-se classificar o grau de permitividade de fluxo luminoso em nossos olhos, visto que a maior ou menor entrada de fluxo luminoso na nossa retina depende da abertura da pupila do olho. E muita luminosidade fecha a pupila a ponto de não conseguirmos perceber os astros mais tênues do céu.

O monitoramento da poluição luminosa das cidades quanto ao aspecto observacional do céu é hoje um projeto internacional, devido às suas consequências nefastas não só para a astronomia, mas para os seres vivos em geral que têm vida noturna.

Mais informações:

http://www.lightpollution.it/dmsp/index.html

http://www.darksky.org//


Observatório Capitão Parobé nao Rincão Gaia em Pantano Grande

Na noite do dia 18 de agosto de 2017 a equipe do Observatório Capitão Parobé, formada pelos professores Luiz Carlos Gomes, 1º Ten Victor Sardinha Bexiga e o professor convidado do Colégio Farroupilha, Cap Gentil César Bruscato, participaram de evento acadêmico promovido pelo Curso Anglo Vestibulares no Rincão Gaia, em Pantano Grande, RS. Aliás, este é o segundo ano que participamos de projeto similar em conjunto com o Curso Anglo; no ano passado fomos à cidade de Glorinha.

O evento contemplou dois dias intensos de participação dos alunos em atividades de conscientização e estudo do meio ambiente. Além de visitarem a Central de Resíduos de Recreio - aterro sanitário onde é depositado o resíduo sólido de Porto Alegre, e a Usina Biotérmica onde o metano produzido na decomposição do lixo é utilizado para a geração de energia elétrica, ambos em Minas do Leão, participaram de trilhas e caminhadas para exploração do ambiente restaurado pelo grande ecologista gaúcho José Lutzemberger, no Rincão Gaia. A saída de campo contou ainda com uma visita à histórica cidade de Rio Pardo.

A noite do dia 18 foi parte importante do trabalho com o estudo do céu, sob orientação da equipe de professores do Observatório Capitão Parobé. A noite esteve maravilhosa, quando, além de visualizarmos nitidamente  à vista desarmada a via-láctea, estrelas, constelações e asterismos que são invisíveis em Porto Alegre devido à luminosidade (Coroa Austral, Coroa Boreal, Capricornus, etc), fomos presenteados por uma leve chuva de meteoroides (estrelas cadentes) com radiante denotando as Iota Aquarídeas. Utilizando o telescópio CPC08 do Observatório Capitão Parobé, observamos detidamente o planeta Júpiter e seus quatro planetas galileanos (Io, Europa, Calisto e Ganimedes), o planeta Saturno e seus anéis, a Caixinha-de-Jóias (NGC 4755), a nebulosa da Tarântula (NGC 2070), e várias estrelas duplas.

Além do grupo formado por 39 alunos do Curso, fomos graciosamente recebidos pelo professor Maurício Marczwski, professor de CN do CMPA e do Anglo, pela senhora Lara Lutzemberger e monitores do Rincão, senhores Alexandre e Márcio, e pela equipe de professores do Curso Anglo Vestibulares formada pelos professores André Kresting (Fozzy), Alexandre Saraiva de Maria, Leandro Camacho, Alexandre Schiavoni e  Marcelo Fagundes.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Ecipse total do Sol nos EUA poderá ser acompanhado pela TV

Na tarde de hoje, pelo horário brasileiro, ocorrerá um eclipse total do sol que percorrerá os Estados Unidos da América de costa a costa. Iniciará na costa leste e terminará na costa oeste. O eclipse total não será visível no Brasil. Alguma parcialidade será visível na região norte. 

Para acompanhar o trajeto e o horário exato do eclipse existe o seguinte aplicativo interativo:

https://eclipse-app.simulationcurriculum.com/

A NASA TV vai transmitir o evento integralmente através de seu canal

https://eclipse2017.nasa.gov/eclipse-live-stream


domingo, 5 de março de 2017

CMPA assiste ao eclipse parcial do Sol na manhã de domingo de carnaval

A manhã de domingo de carnaval, 26 de fevereiro de 2017, foi uma manhã especial. Estava previsto para ocorrer nessa manhã um eclipse anular do Sol que percorreria algumas regiões da Patagônia Argentina, passava pelo oceano Atlântico e culminaria em Angola e Zâmbia (ver mapa da NASA). Fora dessa região, uma "linha" em forma de "S", se planificarmos o globo terrestre, as outras regiões acima e abaixo veriam esse eclipse parcialmente, por uma questão de paralaxe de observação. Porto Alegre foi a capital brasileira com maior percentual de obscurecimento (quase 70%) visto estar mais próxima da linha do eclipse anular do Sol. Por isso, uma equipe da TV Bandeirantes, a BAND, foi designada para fazer uma cobertura na véspera do acontecimento, no sábado, de maneira a orientar as pessoas quanto as facilidades, dificuldades e perigos de uma observação direta do fenômeno. Os professores Luiz Carlos GOMES e Gentil Cesar BRUSCATO prestaram os esclarecimentos necessários para o entendimento e a seguridade da observação do evento em reportagem que circulou a nível nacional naquele canal de TV.

 
Na manhã de domingo um forte aparato de apoio esperava os observadores. O Comando do CMPA providenciou uma estrutura, onde foram colocados à disposição dos presentes duas barracas, cadeiras, café, água, suco, bolachas, biscoitos e frutas, bem como acesso dos carros para estacionarem no pátio, banheiros em funcionamento e livre acesso sob identificação e observação das normas de ingresso a um ambiente federal.

Às 9h44, como previsto, a Lua começa sua entrada sobre o disco solar. Daí por diante foi uma festa e um show dados pelos dois astros, até seu final, em torno de 12h45.

Para o acompanhamento do fenômeno foram colocados à disposição do público, com orientação, um telescópio Celestron C8, com filtro H-alfa Baade para visualização direta, um telescópio refrator Vasconcellos para projeção do Sol e da Lua em anteparo clocado perto de sua ocular, um espelho caseiro para refletir o fenômeno na parede e uma máscara perfurada com projeção em folha de papel no chão (princípio da câmara-escura, ou pin-hole).

Mais de cem pessoas compareceram ao evento, entre visitantes e pessoal local!!!

Leia mais em http://www.cmpa.eb.mil.br/component/content/article?id=673.

Estação Espacial Internacional (ISS) passa sobre o pátio Plácido de Castro do CMPA

Na noite de 23 de fevereiro, entre 19h00 e 21h00, dezoito pessoas, entre alunos, pais, mães e professores quase tiveram problemas com suas cervicais, de tanto que tiveram que erguer a cabeça para olhar para o céu. O motivo foi a passagem da Estação Espacial Internacional (ISS, em inglês) exatamente sobre o meio do pátio Plácido de Castro do CMPA. A estação apareceu exatamente as 20h08 na direção NE, ao lado direto do Torreão (de quem olha do pátio) e demorou quase oito minutos passando sobre o pátio. Os presentes filmaram, tiraram fotografias e até bateram palmas pela delícia que foi o acompanhamento de um objeto artificial sobre os céus do CMPA. Não estava um céu límpido, mas por entre as nuvens esparsas conseguimos visualizar muito bem a estação espacial que apresentava um brilho com magnitude -3,3 (lembrando que a estrela mais brilhante do céu brilha com magnitude de -1,5 e a estação espacial passou bem rente a ela!).

 Poucos minutos antes, para socializar a observação, foi feita uma palestra para os pais e demais presentes sobre o fenômeno, uma vez que os alunos já tinham sido oirentados no encontro do Clube no dia 20 passado.

Todos vibraram muito e sairam encantados com a atividade que pode facilmente ser prevista através do site Heavens Above

Clube de Astronomia do CMPA inicia sua atividades em 2017

Na data de 20 de fevereiro de 2017, segunda-feira à tarde, o Clube de Astronomia do Colégio Militar de Porto Alegre teve sua aula inaugural para o ano letivo de 2017. Na realidade o encontro teve uma chamada emergencial para os alunos antigos do Clube, visto que era nosso propósito prepará-los para o eclipse parcial do Sol, que acontecerá no dia 26 de fevereiro, domingo, entre 9h40 e 12h45. Além dessa efeméride, outra, não natural, que acontecerá no dia 23 em trono de 20h00, era objetivo do encontro do Clube: a passagem da Estação Espacial Internacional (ISS) sobre o pátio do CMPA.

Naquela tarde tivemos o comparecimento de 19 pessoas ao recinto do Laboratório de Física, sendo quatro professores do CMPA, seis alunos antigos e seis alunos do Sexto Ano do EF, curiosos sobre o funcionamento do Clube e candidatos a serem alunos regulares ao longo do ano. Aliás, muito nos impressionou a participação dos alunos do Sexto Ano que compareceram.

Como convidados compareceram a professora Carmem Suzana Costa Custódio, da Escola Munnicipal de Ensino Fundamental Campos do Cristal, de Porto Alegre, com seus dois alunos, Agatha Gabrielly Alves da Silva Ribeiro e Alexandre da Silva. Esses alunos se destacaram por seus conhecimentos em astronomia, quando da realização da Feira de Ciências do CMPA em 2016. Em vista do que apresentaram na época, nos sensibilizamos a ponto de convidá-los para participarem de encontros do Clube, sempre que puderem. Ágatha está no Sétimo Ano do Ensino Fundmantal e Alexandre já concluiu o Ensino Médio em dezembro de 2016.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Observatório Capitão Parobé sofre reformas

Desde o dia 5 de dezembro o Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé, do Colégio Militar de Porto Alegre, está passando por reformas estruturais. É responsável pelas reformas a empresa RENOVE Construtora e Incorporadora. Dentre as reformas pelas quais passa o Observatório contamos com a troca da fiação elétrica, troca dos plafons, luminárias, interruptores e tomadas para o sistema ABNT, repintura interna, impermeabilização e troca do piso do terraço, repintura externa, alimentação elétrica subterrânea, revitalização da iluminação externa, revitalização do piso de entrada e do circulo de efemérides e colocação de toldo de proteção na entrada, entre tantos itens. Na noite de 20 de dezembro fomos tomar algumas imagens de Vênus e verificar o funcionamento do sistema de iluminação externo. A partir de agora a iluminação externa terá acendimento automático através de relé fotoelétrico, mas com controle manual para ser desligado quando da realização de trabalhos que requeiram escuridão para as observações do céu. Show!!!