Informações técnicas


Este blog é dedicado à divulgação das atividades do Clube de Astronomia e do Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé do Colégio Militar de Porto Alegre.

Localização

Rua Cleveland, 250, bairro Santa Tereza, Porto Alegre

Rio Grande do Sul – Brasil

30º03’55”SUL 51º13’04”OESTE

Altitude: 75m

Características óptico-físicas do telescópio Celestron C11

Sistema óptico: Catadióptrico Schmidt-Cassegrain; Abertura (D): 11pol (279,4mm); Distância focal do espelho primário(F): 110,2 pol (2799,1mm); Razão focal (número f) = F/D: f/10; Maior aumento útil: 660X; Menor aumento útil: 42X; Poder de resolução (s) = 11,6”/D: 0,42”; Resolução fotográfica: 200 linhas/mm; Poder de concentração de luz: 1593X; Magnitude visual limite m lim = 2,5 . log (D / 6,2) 2 + mVS: 14,7; Foco próximo com ocular: 60’; Foco próximo com câmera: 60’; Comprimento do tubo óptico: 25 pol (635,0mm); Massa: 27,5 libras (12,5kg).

Características óptico-físicas do telescópio Celestron CPC800

Sistema óptico: Catadióptrico Schimidt-Casegrain; Abertura: 8pol (203,2mm); Distância focal: 2032mm (80”); Número f: f/10; Maior aumento útil: 480X; Menor aumento útil: 29X; Poder de resolução: 0,57”; Resolução fotográfica: 200linhas/mm; Poder de concentração de luz: 843X; Magnitude visual limite: 14,7; Comprimento do tubo óptico: 17”; Massa: 42 libras (19,1kg).

domingo, 27 de agosto de 2017

Aluna do CMPA visita o Observatório para iniciar seu trabalho de pesquisa

A aluna do Sexto Ano do Ensino Fundamental do CMPA, Carolina Mallmann, esteve presente no Observatório Capitáo Parobé, juntamente com seus pais, na noite do dia 23 de agosto para ser orientada e inciar seu trabalho de pesquisa a ser apresentado na Feira de Ciências, Arte e Cultura do CMPA em 14 de setembro próximo.

Sob orientação do professor Luiz Carlos GOMES, a aluna irá medir, mediante observação simples à vista desarmada, a poluição luminosa da cidade de Porto Alegre, particularmente do bairro onde mora, Vila Nova.  A atividade é bastante simples e não exige que a aluna saia do pátio de sua casa. Para isso, foi escolhida a constelação do Escorpião (Scorpius) pelo fato dessa constelação se encontrar no zênite nessa época. Quanto mais próximo ao zênite estiver uma constelação, um asterismo, ou mesmo um astro apenas, menos interferência a atmosfera apresenta na qualidade de sua luminosidade.

Através da análise das magnitudes das estrelas visíveis pode-se classificar o grau de permitividade de fluxo luminoso em nossos olhos, visto que a maior ou menor entrada de fluxo luminoso na nossa retina depende da abertura da pupila do olho. E muita luminosidade fecha a pupila a ponto de não conseguirmos perceber os astros mais tênues do céu.

O monitoramento da poluição luminosa das cidades quanto ao aspecto observacional do céu é hoje um projeto internacional, devido às suas consequências nefastas não só para a astronomia, mas para os seres vivos em geral que têm vida noturna.

Mais informações:

http://www.lightpollution.it/dmsp/index.html

http://www.darksky.org//


Observatório Capitão Parobé nao Rincão Gaia em Pantano Grande

Na noite do dia 18 de agosto de 2017 a equipe do Observatório Capitão Parobé, formada pelos professores Luiz Carlos Gomes, 1º Ten Victor Sardinha Bexiga e o professor convidado do Colégio Farroupilha, Cap Gentil César Bruscato, participaram de evento acadêmico promovido pelo Curso Anglo Vestibulares no Rincão Gaia, em Pantano Grande, RS. Aliás, este é o segundo ano que participamos de projeto similar em conjunto com o Curso Anglo; no ano passado fomos à cidade de Glorinha.

O evento contemplou dois dias intensos de participação dos alunos em atividades de conscientização e estudo do meio ambiente. Além de visitarem a Central de Resíduos de Recreio - aterro sanitário onde é depositado o resíduo sólido de Porto Alegre, e a Usina Biotérmica onde o metano produzido na decomposição do lixo é utilizado para a geração de energia elétrica, ambos em Minas do Leão, participaram de trilhas e caminhadas para exploração do ambiente restaurado pelo grande ecologista gaúcho José Lutzemberger, no Rincão Gaia. A saída de campo contou ainda com uma visita à histórica cidade de Rio Pardo.

A noite do dia 18 foi parte importante do trabalho com o estudo do céu, sob orientação da equipe de professores do Observatório Capitão Parobé. A noite esteve maravilhosa, quando, além de visualizarmos nitidamente  à vista desarmada a via-láctea, estrelas, constelações e asterismos que são invisíveis em Porto Alegre devido à luminosidade (Coroa Austral, Coroa Boreal, Capricornus, etc), fomos presenteados por uma leve chuva de meteoroides (estrelas cadentes) com radiante denotando as Iota Aquarídeas. Utilizando o telescópio CPC08 do Observatório Capitão Parobé, observamos detidamente o planeta Júpiter e seus quatro planetas galileanos (Io, Europa, Calisto e Ganimedes), o planeta Saturno e seus anéis, a Caixinha-de-Jóias (NGC 4755), a nebulosa da Tarântula (NGC 2070), e várias estrelas duplas.

Além do grupo formado por 39 alunos do Curso, fomos graciosamente recebidos pelo professor Maurício Marczwski, professor de CN do CMPA e do Anglo, pela senhora Lara Lutzemberger e monitores do Rincão, senhores Alexandre e Márcio, e pela equipe de professores do Curso Anglo Vestibulares formada pelos professores André Kresting (Fozzy), Alexandre Saraiva de Maria, Leandro Camacho, Alexandre Schiavoni e  Marcelo Fagundes.